Untitled - PortugalMag

Commentaires

Transcription

Untitled - PortugalMag
Março 2010
EDITORIAL
Portugal Magazine
03
Frankelim Amaral
DIRECTOR DE REDACÇÃO
A revista bilingue da comunidade
portuguesa em França
Pedro António
DIRECTOR DE ADMINISTRAÇÃO
Director de Redacção
Frankelim Amaral
Director de Administração
Pedro António
Sede
5 bis Avenue des Chasseurs
94350 Villiers sur Marne
Contactos
Tel. Comercial: 06 86 86 23 43
Tel. Informação: 06 08 91 15 50
Fax: 01 45 47 49 77
Email: [email protected]
Web: www.portugalmag.fr
Edição
Artes & Letras
Distribuição
Serge Farinho - Tel.: 06 50 61 34 56
Vitor Ribeiro - Tel.: 06 25 99 92 29
Cartoon
Hugo Gomes
Composição gráfica
Folheto Edições & Design
Praça Madre Teresa
de Calcutá – Lote 115, loja 1
2410-363 Leiria – Portugal
Tel./Fax: 00351 244 815 198
[email protected]
Colaboradores
Susana Patarra, Luis Simão,
Guida Amaral, Susana Gonçalves,
Manuel Sousa Fonseca, Aida Cerqueira,
Stéphanie Lima, Vitor Santos,
Adélio Amaro (Portugal), Odete Fernandes
Portugal Magazine
é uma publicação mensal
da Associação Artes & Letras
Chegou o querido mês de Março e com ele a primavera que nos traz a
esperança de dias mais quentes e longos, pintam-se as árvores de verde e a
natureza de todas as cores.
Neste mês também vamos festejar os dias internacionais da poesia assim
como do teatro, mas igualmente o da mulher, vamos celebrar como se deve
o 8 de Março, aproveitar para agradecer à mãe, esposa, amiga ou companheira de existir e fazer parte das nossas vidas, seres frágeis e fortes ao mesmo tempo.
A Portugal Magazine vai no seu quinto número, os meses passam e com
eles vamos descobrindo novos lusodescendesntes com alma criativa e artística que vos apresentamos através desta revista. Continuamos sempre com o
mesmo objectivo de preservar e divulgar a cultura lusófona, essencialmente
em Paris e Île de France, de momento.
Vamos também conhecendo ao longo do caminho portugueses de boa vontade que participam directa ou indirectamente na riqueza de Portugal Magazine com artigos, fotos ou mensagens de apoio, um grande obrigado a eles. Caso
deseje participar ou dar sua opinião, utilize o site www.portugalmag.fr, site
que em breve irá ser todo remodelado para uma navegação mais simples e
prática.
Continuamos a precisar da ajuda de cada emigrante português para seguir
em frente com esta aventura cultural. Como gerente dum negócio valorize a
imagem da sua empresa através da Portugal Magazine, como leitor envie-nos
o formulário de assinatura e receba a revista todos os meses em sua casa,
juntamente oferecemos-lhe lugares para a grande festa organizada em Pontoise, sábado, dia 20 de Março, onde irá actuar Paula Soares, Rui Bandeira e
o grupo Kapa Negra.
Boa leitura e obrigado pela fidelidade.
ÍNDICE
04
05
ISSN
2105-7761
07
REPORTAGEM
Portugal Magazine visita
Fundação Pauleta nos Açores
EXPOSIÇÃO
Exposição de painéis
sobre a imigração
08
Todos os direitos reservados
Os textos assinados são da responsabilidade
dos autores e não reflectem,
necessariamente, a opinião da revista
12
“OLA!” de José Cruz
prolongado em Março e Abril
Agence de Presse
Lusa
Tiragem
7500 exemplares
CULTURA
10
Guarana Goal, David Moka e
Elias B. no Red Light Montparnasse
14
CONCERTO
16
MÚSICA
18
ENTREVISTA
20
MÚSICA
ESPECTÁCULO
Johanna Teixeira eleita
Miss Portugal França 2010
David Garcia a confirmação
de um grande talento
Manuel Paulo e Nancy Vieira
Nélinho
Semana de fado
no «Théâtre 13» em Paris
INTERVIEW
Photographe Gérard Fourel
parle de sa passion
MÚSICA
22
LUSOFONIA
O que é o acordo ortográfico?
Março 2010
04
Portugal Magazine
CULTURA
Devido ao grande sucesso de
«OLA!» de José Cruz, o espectáculo
é prolongado em Março e Abril
no Théâtre Darius Milhaud!
Breve biografia do artista
Ola! Moi c'est: José Cruz
Je suis né en France à Poissy (78).
Mes parents viennent du Portugal ; mon père de Bragance dans le Tras-Os-Montes, et
ma mère de Loulé dans l'Algarve.
Ce sont deux villes où je retourne passer mes vacances dès que je le peux.
Je me rends également souvent à Lisbonne. J'adore cette ville, à la fois ancienne et
moderne : c'est une ville envoutante, j'ai l'impression d'y avoir vécu...
Mes parents se sont rencontrés à Achères, près de Poissy, où j'ai grandi.
J'ai fait parti pendant mon enfance de l'Association Culturelle et Sportive des Portugais du Benfica d'Achères.
J'y ai découvert la danse folklorique, le football et le théâtre.
La première pièce de théâtre que j'ai vu était une création des adultes de cette association en langue Portugaise.
J'avais 10 ans alors et ce fut un moment magique... un coup de foudre!
Le théâtre, la danse, le cinéma et le football devenaient mes passions!
Très vite l'envie de jouer, de raconter des histoires et même d'en écrire, m'ont poussé
à faire une école de théâtre.
Après des études en école de commerce, à Pontoise, à l'ESCIA, pour rassurer mes
parents, lol, je décide de me lancer dans ma passion: le spectacle.
Pendant 3 années j'ai suivi les cours de l'Ecole Claude Mathieu (formation de l'acteur)
à Paris.
J'ai également participé à des stages théâtraux en Angleterre à Cambridge et Londres,
et aux Etats-Unis à New-York.
Depuis ma sortie de l'Ecole Claude Mathieu, j'ai la chance de vivre de ma passion:
comédien.
J'enchaîne les projets théâtraux, télévisuels, publicitaires, radiophoniques en France
comme à l'étranger.
O one-man-show franco-português de
José Cruz, inicialmente programado para
apenas 2 meses já vai no seu 11° mês e
ainda continua em Março e depois Abril
por encontrar um verdadeiro sucesso na
comunidade portuguesa e não só ! Como
diz o artista, «trabalho em CDI definido
pelo público.»
A Portugal Magazine deixa-vos aqui
as diferentes datas do artista e aconselha-vos em ir ver este grande artista pleno de energia no palco, bom momento
garantido.
Espectáculo todos os sábados às
20h30.
Théâtre Darius Milhaud
80, allée Darius Milhaud
75019 Paris
LANÇAMENTO DO LUSOJORNAL ANDORRA
O jornal quinzenário dos Portugueses de Andorra
Vai ser lançado no próximo dia 2 de
Março, no Principado de Andorra, a primeira edição do LusoJornal Andorra,
um jornal quinzenário, de informação
de proximidade dirigido aos Portugueses residentes no país.
Em França, o LusoJornal foi criado
em Setembro de 2004, é semanário e tem
actualmente cerca de 35.000 leitores por
semana. "Hoje somos o jornal de referência na Comunidade portuguesa de França. Conseguimos mostrar que a Comunidade portuguesa radicada neste país é extremamente rica em eventos e em notícia" diz Carlos Pereira, diretor do LusoJornal. "Conseguimos mostrar que é possível fazer um jornal gratuíto, com qualidade e com pouca publicidade".
Em 2005 foi lançado o LusoJornal
Bélgica, um jornal mensal num país onde
não existe qualquer outra publicação regular na comunidade portuguesa.
Em Andorra residem atualmente cerca de 14.000 portugueses. "Num país
com 80.000 habitantes, a comunidade
portuguesa representa 16% da população. Há mesmo quem diga que representamos cerca de 25% da população
ativa" afirma José Luis Carvalho, diretor
executivo do LusoJornal para Andorra.
"A Comunidade é bem considerada no
Principado, como aliás ficou provado
pela solidariedade demonstrada aquando do trágico acidente que vitimou portugueses que trabalhavam no viaduto
"dels dos Valires".
O LusoJornal Andorra será bilingue,
em português e em catalão. "O LusoJornal tem uma forte vertente pedagógica e
a utilização do catalão permitirá uma
melhor integração linguística" refere José
Luis Carvalho. "O idioma catalão também
permitirá mostrar à sociedade andorrana
o dinamismo da nossa Comunidade".
"Quero acreditar que o LusoJornal vai
contribuir para a coesão social, permitirá dispor de uma outra vertente informativa e provocará que se renove o interesse pela atualidade, o conhecimento e a integração desta comunidade no
país" escreve o Primeiro Ministro de
Andorra Jaume Bartumeu.
O LusoJornal Andorra vai ser apresentado alguns dias antes da visita de
Estado do Presidente da República Portuguesa, Aníbal Cavaco Silva, ao Principado de Andorra. "É um momento importante para o relacionamento entre os
dois países, e pensamos que é oportuno lançar nessa altura um jornal que
também tenha essa vocação bilateral entre Andorra e Portugal" explica Carlos
Pereira.
Março 2010
REPOR TAGEM
Portugal Magazine
05
Portugal Magazine visita Fundação Pauleta nos Açores
Pauleta recebe Diploma de Mérito
O Açoriano Pedro
Miguel Carreiro Resendes, “Pauleta”, melhor
marcador de sempre
da Selecção Portuguesa
e melhor marcador
da história do Paris St.
German, recebeu das
mãos do leiriense Adélio
Amaro, presidente
da Associação de Investigação e Cultura dos
Açores/Leiria (AICAL),
o Diploma de Honra ao
Mérito pelos relevantes
serviços prestados
ao engrandecimento
dos Açores.
A Portugal Magazine marcou presença nesta iniciativa
em que a entrega do referido
Diploma teve lugar nas instalações da Fundação Pauleta
onde também funciona o
Complexo Desportivo e Escola de Futebol Pedro Pauleta,
em Ponta Delgada, na ilha de
São Miguel, Açores.
Pedro Pauleta, honrado
com a entrega do Diploma,
reconheceu a importância
desta Associação na ajuda
que tem prestado ao desenvolvimento Cultural entre
Açores e Leiria.
O ex-jogador lembrou ainda, alguns episódios da sua
carreira e a forma como tem
sido acarinhado por imensas
pessoas e instituições, tanto
em Portugal como na França,
sem esquecer os Açores.
Embora a trabalhar com o
Paris St. German, Pedro Pauleta mantém a ligação à terra
que o viu nascer, através da
sua residência e também do
Complexo Desportivo com
capacidade para dar formação
a 200 crianças.
depois de uma brilhante
passagem por Espanha, lembramos que Pedro Pauleta jogou no Bordéus (2000/01,
2001/02 e 2002/03), e no Paris St. Germain (2003/04,
2004/05, 2005/06, 2006/07,
2007/08), no primeiro ganhou a Taça da Liga Francesa e neste último ganhou a
Taça de França.
Foi o melhor marcador do
Campeonato de França por
três vezes e o Melhor Jogador
do Ano em França por duas
vezes. Foi o melhor marcador
da história do Paris St. Germain, com 100 golos.
História da Fundação
A “Escola de Futebol Pauleta” foi inaugurada no dia
4 de Setembro de 2004, no
Complexo Desportivo das
Laranjeiras, Ponta Delgada,
ilha de São Miguel, Açores,
e contou com a presença de
120 crianças, com idades
compreendias entre os 5 e os
12 anos, pais e familiares.
Foi de destacar a presen-
ça de Manuel Resendes (pai
de Pauleta) e Vítor Simas (director técnico da Escola de
Futebol Pauleta), que se sentiram muito emocionados
por verem realizar um sonho
que o internacional português perseguia desde criança.
Também presente esteve
Jaime Graça, que foi o primeiro treinador do ex-ponta-de-lança internacional português.
Mais tarde, e já denominada de “Fundação Pauleta”,
Pedro Pauleta inaugurou o
Complexo Desportivo Pedro
Pauleta no dia 23 de Junho
de 2007 que contou com uma
assistência de quase meio
milhar de pessoas, entre elas
a presença de vários convidados ilustres como o Secre-
tario Regional da Habitação e
Equipamentos, José Contente, em representação do Governo regional dos Açores e
o Vereador das Obras Municipais, José Manuel Medeiros
em representação da Presidente da Câmara de Ponta
Delgada, Berta Cabral).
O complexo desportivo
Pedro Pauleta destaca-se por
reunir todas as condições essenciais para praticar futebol,
tendo capacidade para cerca
de 200 crianças, possuindo
secretaria, balneários masculinos e femininos, casa de
banho para deficientes, sala
de reuniões, gabinete medico e de treinadores, casas de
banho publicas e bancada coberta com a capacidade para
200 pessoas.
Março 2010
06
Portugal Magazine
FOTO DO MÊS / PUB
DOMINGOS JAQUES R.
Nome da foto: Lisboa
Lugar: Lisboa em 2009
Site pessoal da participante:
www.flickr.com/photos/[email protected]/
FOTO DO MÊS
A Portugal Magazine organiza todos
os meses o concurso «Foto do Mês».
Participe enviando uma fotografia sua tirada
em Portugal ou em França para
[email protected]
A fotografia seleccionada ganha uma assinatura
da revista por três meses.
Churrascaria
O PITO
Ouvert du mardi au
dimanche de 9h à 22h
50 av. Maurice Thorez
94 500 Champigny sur Marne
Tél: 01 48 80 24 45
Março 2010
EXPOSIÇÃO
Portugal Magazine
07
Exposição de painéis sobre a imigração
Uma fotografia de miséria, «que não é de Paris»,
conforme ressalvou um autarca franco-português, assinala a vaga de imigrantes de Portugal para França numa exposição patente no
centro da capital francesa. Champigny-surMarne, a leste de Paris, foi «o maior bairro de
lata em França entre 1957 e 1972», informa a
legenda da fotografia com uma família portuguesa, num dos painéis da exposição «Paris 150 Anos de Imigração».
A exposição, foi inaugurada pelo presidente da Câmara de Paris, Bertrand Delanoë, e pelo executivo municipal, compõe-se de dezassete painéis temáticos, «totems» de fotografia e texto
sobre períodos sucessivos da
imigração.
«Podiam ter escolhido
outra imagem, por exemplo
de portugueses na construção de La Défense ou da Circular Externa», comentou
Hermano Sanches Ruivo,
conselheiro municipal de
Paris e filho de emigrantes
portugueses.
A contribuição de Portugal na história da imigração
em Paris aparece no
painel dedicado aos
«Migrantes do PósGuerra (1945-1975)»,
junto com espanhóis e argelinos, mão de obra para as
grandes obras públicas encetadas nos anos 1960.
«Não é incorreto, mas,
para ser mais exato, a grande
vaga de imigração portuguesa para cá aconteceu entre
1965 e 1975. Foi nesse período que se chegou a atingir
o número de 200 mil imigrantes portugueses por ano»,
lembrou também Hermano
Sanches Ruivo.
A miséria de Champignysur-Marne, «placa giratória
da imigração portuguesa»
como diz o painel, acaba por
resumir «a imagem que ainda persiste de Portugal em
França», reconheceu o autarca luso-descendente.
No mesmo painel, por
exemplo, a fotografia que ilustra a imigração espanhola
mostra um homem lendo um
jornal espanhol numa esplanada de café parisiense,
«como se a imigração de Espanha tivesse um caráter
Pub.
Sr. empresário ou gerente, tem um evento ou uma
festa a realizar que gostaria de partilhar com a
comunidade lusófona? Entre em contacto com
Portugal Magazine, teremos todo o gosto em falar
de si. Tel.: 06 86 86 23 43
mais político e a portuguesa
fosse mais económica», notou ainda Sanches Ruivo.
A exposição, no entanto,
vale mais pela mensagem de
abertura de Paris ao exterior
do que pelo detalhe de cada
painel, numa altura em que
a França discute a sua identidade nacional, pela mão do
Presidente Nicolas Sarkozy e
do ministro da Imigração,
Éric Besson.
Isso mesmo explicou Bertrand Delanoë, que anunciou
à imprensa, sem cerimónia,
que Éric Besson não fez falta
na inauguração, nem sequer
foi convidado.
«Não arriscaria convidar
alguém que tem uma política
tão discriminatória e condenável do ponto de vista de
princípios de base em demoPub.
cracia civilizada», declarou o
«maire» socialista de Paris.
«É preciso encarar as coisas
na inversa do que fazem o Governo e o Presidente Sarkozy,
começando por afirmar aquilo
que a imigração nos trouxe e
aquilo em que nos enriqueceu.
E (só) depois, evidentemente,
falar da vida em comum e dos
direitos e deveres», explicou Bertrand Delanoë.
Um quinto da população
da Grande Paris é de origem
extra-europeia e um quarto
dos parisienses nasceu no
estrangeiro, segundo dados
oficiais que referem «mais de
oitenta nacionalidades reunidas na capital».
«É importante mostrar
que Paris se construiu a partir das contribuições de mulheres e de homens de todos
os continentes que partiram
dos seus países à procura de
condições económicas ou de
liberdade que não tinham na
sua terra», afirmou à Lusa a
«número dois» de Bertrand
Delanoë, a franco-espanhola
Anne Hidalgo.
Os painéis sobre a imigração estarão patentes em torno
da Câmara Municipal de Paris até 12 de abril, «não para
interpelar os parisienses mas
para os fazer refletir», resumiu Betrand Delanoë.
Lusa / Portugal Mag
Março 2010
08
Portugal Magazine
ESPECTÁCULO – CON CURSO
Johanna Teixeira grande vencedora
do concurso Miss Portugal França 2010
Um grande espectáculo onde personalidades da comunidade lusófona marcaram presença
Foi organizado no passado 21 de Fevereiro nos arredores de Paris, em Argenteuil, o primeiro concurso
Miss Portugal França afim de
eleger uma jovem lusodescendente que represente os
portugueses em França. A
organização foi a cargo do
empresário português Christophe, gerente da discoteca
Lokomia situada em Coignieres.
O público aderiu em massa, encontrando-se a sala Jean
Villar repléta de portugueses
vindo assistir a este grande
evento cujo bilhetes encontravam-se à venda na Fnac.
Sobre a centena de candidaturas vindas de toda a
França e recebidas pela Versus Agency, e depois duma
primeira selecção, somente 12
candidatas participaram à fase
final nesta tarde. O júri era
composto do Cônsul de Por-
tugal assim que de gerentes de
empresas de renome como a
VIP, M.R.T.I Transports, Lusomeet entre outros patroci-
nadores do concurso e presidido por Karine Lima, bem
conhecida no meio francês
com português. A festa contou também com diversos
outros patrocinadores como o
St Cyr Palace, a discoteca Lokomia, Portugal Sempre, tli
immobilier e Sagres.
O júri escolheu a futura
miss segundo diversos critérios não só físicos, a inteligencia, o charme, a elegancia
e a capacidade de bem exprimir-se na nossa língua também pesou na balança. Depois dum desfile com as candidatas vestidas com roupa
VIP, em bikini e dum belo
vestido, foi seleccionada para
ser 2ª Dama de Honor a Liliana Rodrigues de 19 anos, para
1ª Dama de Honor a Priscila
Graça de 19 anos e a grande
vencedora foi Johanna Teixeira de 24 anos, que vive actualmente em Paris e cujas origens portuguesas são da Covilhã na região da Serra da
Estrela.
Março 2010
ESPECTÁCULO – CON CURSO
A Portugal Magazine teve o prazer de fazer algumas
perguntas à Johanna que respondeu com muita simpatia.
Pourquoi t’es tu présenté au concours miss Portugal France?
J’ai trouvé le concept de miss Portugal France très intéressant et de pouvoir ainsi concilier mes deux origines.
Je suis très fière de la double culture: le Portugal, pays
natal de mes parents et la France, la terre ou je suis née.
Para animar a festa, o fenómeno LA HARISSA, grupo
português n°1 em França que
aproveitou esta festa para apresentar o seu novo título DA
CA DA CA desde já um sucesso, actuando em conjunto
com o grupo Flow 212 n°1 em
Portugal no verão 2009 com
«Ao ritmo do meu flow», a coreografia foi acompanhada por
membros da marca PtiTos.
Vindo especialmente de
Portugal, os cómico Quim
Roscas & Zé Estanancio, presentes diariamente na RTP,
fizeram rir o público com suas
anedotas enquanto o júri escolhia a miss vencedora.
A rádio LUSOVIBES, também presente, trouxe especialmente para este evento
um mini studio de gravação
Que représente cette victoire pour toi?
Je suis très heureuse de pouvoir représenter les valeurs
du Portugal en France et la beauté de ces deux pays.
C’est également une grande fierté pour moi d’être l’ambassadrice de la beauté portugaise en France car il s’agit
de représenter des qualités telles que le naturel, la simplicité, la générosité et l’élégance.
Cette victoire est pour moi l’honneur de pouvoir représenter mon pays d’où je suis originaire en France et c’est
aussi le résultat d’un défit que je me suis lancer à moimême sur la confiance en moi.
Quelles sont tes ambitions pour l’avenir?
Mes ambitions sont de créer mon entreprise en esthétique (esthétique à domicile ou institut de beauté voir un
SPA).
Un petit mot pour les lecteurs de Portugal Magazine?
Merci pour votre soutien et j’espère que je serais à la
hauteur pour représenter notre si beau pays, le Portugal.
Portugal Magazine
Pub.
09
afim de entrevistar artistas e
personalidades, terminando
com o Christophe que manifestou o seu contentamento,
dizendo que foi preciso
vários meses para organizar
uma tal festa.
Encontro foi marcado com
o Christophe para o ano que
vem para a eleição de Miss
Portugal França 2011 prometendo um show ainda mais
espectacular, revelando à Portugal Magazine que a festa foi
um verdadeiro sucesso, o
que lhe confirmamos sem a
mínima dúvida.
A Portugal Magazine agradece desde já o Christophe
pelo convite e deseja dar-lhe
os parabéns pela organização
dum evento tão importante
para a nossa comunidade.
Março 2010
10
Portugal Magazine
INTERVIEW – PHOTOGRAPHE
Photographe Gérard Fourel
parle de sa passion pour la Région du Barroso
«Gérard Fourel est né à Irodouer, petit village de Bretagne orientale.
Quand le siècle était à mi-pente. Cela veut dire qu'il y a,
dans le filigrane du papier, une soixantaine d'années qui
ont vu toutes les pages se tourner aux vents du progrès.
Gérard Fourel n'a pas arrêté de prendre des photos: les
usines qui ferment, les paysans qui triment, les familles qui
se marient, bref tournez manège... Les mômes tournent, les
visages glissent, les danseurs s'enroulent dans un tohu-bohu
de vaches qui rentrent, et de temps en temps dans ce carrousel du temps, une photo arrête tout: emblématique, immobile. Un réveil sur une table et comme sont fixes les deux
Maria Yvonne
Frutuoso
[email protected]
Bonjour Gérard, et merci d'avoir accepté de répondre à quelques questions
pour Portugal Magazine.
Après avoir photographié les
ouvriers qui triment à Fougères (Ile et
Vilaine), les usines qui ferment, la campagne de Castille et Léon, la Bretagne
qu'est-ce qui vous a conduit à la Région de Barroso au Nord du Portugal?
Qu'est ce qui vous a séduit dans cette Région rurale ? Y avez-vous trouvez
des similitudes avec Irodouer (Bretagne orientale), votre village d'enfance?
D'abord une esthétique, les villages
avec leurs toits de chaumes ou de tuiles
parsemées dans cette nature montagneuse me faisait penser à des tableaux que
l'on trouve dans des salles à manger
d'une autre époque mais qui m'attiraient
parce que justement, d'une autre époque, avec des mouvements, des déplacements, des rassemblements essentiels,
indispensables, vivre ou survivre dans
du beau, et je me projetai dans ce décor
en pensant que le temps du coup n'avait
plus d'emprise.sur moi.
Et de suite les gens, avec des noms
ou des prénoms " Maria,Diolinda,José "
aiguilles, la grande et la petite, la vieille femme qui fait la
pose est éternelle. La preuve qu'elle l'est, c'est la photo.
Gérard Fourel aime le monde, jubile de ce qui le forme et
le déforme et l'impression qu'on a qu'il a rendez-vous toujours avec la nostalgie est une impression fausse. Rendezvous est pris avec le présent, il déclenche son Leica (ou son
Contax) au moment pile ou le présent bascule dans l'éternel.
Fourel est le photographe de ce temps précis, pas vu pas
pris, ce temps furtif, pour quoi ses photos sont de plus en
plus malignement des bougés!»
GILLES CERVERA, le 22 juin 2005.
des rencontres, une famille, et des images qui se superposent. Et nous voila
dans la mémoire blanche, vierge, pour
moi "Irodouer", pour Gilles, peut être
"Langoète, ou Glomel, ou tout autre village breton, on nous avait raconté, mais
nous n'avions point vu ni vécu, c'était
des histoires, et d'un coup nous étions
dans notre propre histoire, voyage dans
le temps, et pour faire plus facile, "nous
étions dans un rêve ou humanité voulait dire quelque chose. Ces gens du
Barroso étaient des portraits, des bonheurs, des échanges "sans la langue" des
rires, des sourires, mais aussi des drames, des pleurs, de la vie. On devait se
rencontrer, parce qu'il y a de toute évidence une parenté culturelle, le granit,
le climat, l'alimentation et la celtisation.
Quel souvenir en gardez-vous?
Le Barroso est toujours dans mes
pensées, il n'y a de pas jours ou je n'y
pense pas, je vieillis, donc un peu moins
spontané, mais j'ai toujours envie d'y
retourner, Je pense à Teresa, que devient
elle, et mille autres, Padre Fontes, Eugénio Fécha, les hommes de nos début.
Les odeurs me manquent, dès qu'ici une
odeur de feu de bois nous arrivent aux
narines avec ma compagne nous nous
regardons,"Négroes, Vilar de Perdizes,
Alturas de Barroso etc ,et tous ces villages défilent-dans notre mémoire.
Êtes-vous retourné dans cette Région? Avez-vous pu maintenir quelques contacts avec les gens des villages que vous avez traversés?
La dernière fois c'était en 2006 ,donc
pas si loin, j'y suis retourné pour accompagner un ami cinéaste qui a entrepris
de faire un film sur le Barroso qui est
aujourd'hui en cours de montage, film
inspiré par le premier livre "Négroes, la
mémoire blanche "sorti en 1986 et qui
est resté en gestation pendant près de
20 ans. Et évidemment j'ai revu du monde, mais aussi hélas il en manquait. Mais
cette année à Noel, une superbe surprise nous attendait. A Agrelos nous avions fait la connaissance d'une magnifique femme et des liens forts s'étaient
installés, au point que mes deux filles,
petites à l'époque, parlaient toujours de
Março 2010
INTERVIEW – PHOTOGRAPHE
la mamie d'Agrelos et nous allions la
visiter chaque année, et puis un jour,
la maison était fermée, fini notre belle
histoire de la mamie d'Agrelos et pour
d'autres " la dame au réveil". Donc à Noel
,une jeune fille me passe un mail et de
demande un livre, parce que sa grand'
mère était en photo dans ce dernier,
alors je lui demande qui était sa grandmère et en fait c'était la mamie
d'Agrelos,qui avait simplement été vivre
ces vieux jours en Isère auprès de ces
enfants, et bien entendu la nouvelle a
été très vite et tout mes proches qui l'ont
connus, vont essayer d'aller la voir là
où elle réside, et en plus elle se souvient
très bien de nous et sa petite fille a renoué ce lien comme quoi il ne faut désespérer de rien. Et moi j'en suis très
benaise.
De ce périple Transmontano si vous
deviez évoquer un instant lequel serait-il?
La veillée autour du foyer dans le
fumoir, les chants nostalgiques et magnifiques, les odeurs, le bruit des roues
des chariots sur la pierre avant l'arrivée
du tracteur, le sourire de Teresa, Maria,
Deolinda, et la malice de José, mais
l'heure des souvenirs n'a pas encore sonnée, Négroes ne sera jamais fini...
J'espère que les lecteurs de Portugal Mag prendront autant plaisir
que moi à découvrir votre travail. Le
réalisme et l'authenticité de vos clichés nous offrent un regard sincère
Pub.
Portugal Magazine
11
sur la société. Instants figés à jamais
auxquels vous redonner un nouveau
souffle.
Un Grand Merci Gérard pour votre générosité.
Merci à vous et je suis content de
contribuer à votre mémoire collective et qui est aussi un peu la mienne.
Parfois on me demande ou je suis
né?? Ma réponse est très indécise, Irodouer, Rennes, Fougères, Montalegre,
Ampudia, peut être un peu dans tous
ces lieux.
Retrouvez Gérard FOUREL sur son
site http://www.gerard-fourel.com.
Quer passar um anúncio,
um evento, um espectáculo
faça-o através do Portugal Magazine,
www.portugalmag.fr
Março 2010
12
Portugal Magazine
MÚSICA – CONCERTO
Guarana Goal, David
Moka e Elias B.
no Red Light
Montparnasse
em Paris
No passado dia 7 de Fevereiro a Portugal Magazine teve o
prazer de assistir no Red Light Montparnasse em Paris a uma
noite especial música latina, marcada pela presença do grupo
Guarana Goal, grupo composto da lusófona Cindy Santos,
bem conhecida por ter participado à emissão televisiva
"Nouvelle Star"' em 2006 ficando em quarto lugar, do brasileiro R-Nestingo e de DJ Cort's.
Nas platinas Elias B. assim que David Ferreira, mais
conhecido por Dj Moka originário do conselho de Sabugal, dois amantes de mú-
sica ao ritmo latino, compositores do êxito "Oi galera"
cujo clip foi até hoje visitado milhares de vezes na internet.
Fora "Oi Galera", todos
os presentes tiveram o prazer de ouvir o grupo Guarana Goal interpretar "Karolina" e "Malandro & Malandra" entre outras músicas,
e serem testemunhas da
verdadeira cumplicidade
que une Cindy e R-Nestinho no palco durante o concerto.
Todos os interessados podem ouvir as composições de
David Moka através da webradio www.lusovibes.com onde
ele é dj residente com outros
lusodescendentes.
Todas as músicas do Guarana Goal podem ser adquiridas na net por menos de 1
euro através dos sites Virgin
e Itunes.
Para mais informações:
www.myspace.com/djmoka93
www.myspace.com/guaranagoalmusic
Portugal Magazine
Quer passar um anúncio, um evento, um espectáculo
faça-o através do Portugal Magazine, www.portugalmag.fr
Março 2010
14
Portugal Magazine
CONCERTO
David Garcia
a confirmação
de um grande
talento
Concerto memorável de David Garcia
junta numerosos portugueses em Orléans
Numerosos foram os portugueses que se juntaram no passado dia 13 de Fevereiro para assistir ao concerto do cantor David Garcia organizado pela rádio Arc-en-Ciel na sala Montission
em Saint Jean Le Blanc perto de Orléans.
Durante hora e meia o artista, acompanhado pela sua
banda, apresentou várias
musicas do seu repertório,
o público de todas as idades
aderiu em massa não resis-
perfume com mesmo nome,
onde os mais novos viram
no perfume e CD's uma ex-
celente prenda a fazer no dia
seguinta à namorada.
A festa contou com a presença do Sr. José Paiva,
Cônsul Honorário de Portugal em Orléans, que no palco durante seu discurso,
manifestou seu contentamento por ainda haver festas reunindo tantos cidadões portugueses. É de salientar que estas manifestações representam uma ponte entre os emigrantes e Portugal e matam a saudade
causada pela distância.
Antes da actuação de David Garcia, o grupo Kapa Negra aqueceu a sala com músicas animadas dando a impressão de nos encontrarmos em Portugal em pleno
mês de agosto nas festas populares.
A jovem artista Morgane,
pouco conhecida do público
pelo momento, cantou algumas canções, acreditamos
que o seu talento e a sua voz
a irão levar muito longe sem
dúvida nenhuma.
tindo em cantar e dançar
com o cantor num momento
de plena cumplicidade.
David Garcia aproveitou
esta digressão para apresentar seu recente e primeiro
Morgane e David Garcia
Grupo Kapa Negra
Março 2010
CONCERTO
Jean-Pierre Aufort, Fernanda Mengelle, Francisco Leonel,
Alvaro José e De Andrade
Fora a Portugal Magazine,
David Garcia contou nesta
noite com o apoio de vários
meios de comunicação como
o LusoJornal representado
por Carlos Pereira, assim que
o programa televisivo +351
que passou na SIC Internacional no dia 27 de Fevereiro.
Toda a equipa da Portugal Magazine deseja ao David Garcia que a sua carreira continue a evoluir e
Pub.
15
Fernanda Garcia
que seu sonho de vir a actuar em grandes salas francesas se realize muito em
breve.
Os ingredientes do sucesso ele já os tem que é uma
linda voz assim que músicas
originais, ele somente precisa do apoio de toda a comunidade portuguesa.
Pub.
Jérôme CAMPOS Presidente de Radio Arc en Cie
e Cônsul Honorário de Portugal em Orléans, José Paiva
Portugal Magazine
A Portugal Magazine deseja agradecer ao David Garcia e ao Serge Farinho pelo
convite, assim que à direcção
da rádio Arc en Ciel, Srs. Jérôme Campos e Lionel Francisco pela amabilidade manifestada.
Portugal Mag
Março 2010
16
Portugal Magazine
MÚSICA
Manuel Paulo e Nancy Vieira apresentam
“Pássaro Cego”, um novo projecto musical
Vítor Santos
Planéte Lusophone
Vou-vos falar de um projecto que descobri à pouco
tempo, e tenho quase a certeza que poucas pessoas cá
fora (em França) ouviram falar...
Trata-se do projecto Pássaro Cego, que ao contrário
de muitos álbuns este Pássaro Cego dá mesmo vontade de ouvir do início até ao
fim, eu iria mesmo mais longe, eu chamaria o "Avatar"
dos discos pois não se "vê"
o tempo passar ao ouvir este
CD.
Manuel Paulo e Nancy
Vieira apresentam "Pássaro
Cego", um novo projecto musical cujo reportório incide
nas canções do disco com o
mesmo nome.
Gravado entre novembro
de 2008 e abril de 2009 foi
apresentado em novembro
em Lisboa, com as composições e arranjos de Manuel
Paulo e as letras de João
Monge, na voz de Nancy
Vieira.
O estilo a que estes compositores nos habituaram na
"Ala dos Namorados" ou no
"Assobio da Cobra", alarga
aqui o seu espectro com a
voz única de Nancy que traz
consigo todo o calor africano, mas cuja enorme versatilidade lhe permite ambientar-se em variadíssimas paisagens sonoras sem nunca se
descaracterizar.
As canções de "Pássaro
Cego" foram ilustradas pelo
pintor João Ribeiro que fez
um pastel de óleo para cada
uma das onze canções que
compõem o trabalho. Estas
pinturas são projectadas
como fundo visual do espectáculo.
Para aqueles que tiverem
a sorte de ver algum concer-
to, podem contar claro esta
com a apresentação das novas canções e ainda alguns
temas do repertório de Manuel Paulo e de Monge, que
adquirem uma novíssima dimensão na voz de Nancy
Vieira, assim como algumas
versões de canções lusófonas
e não só, das quais Nancy se
apropria como ninguém.
A formação conta com
Nancy Vieira, Inês Sousa,
Manuel Paulo, Ruben Santos trombone, Sérgio Costa
Teclas, António Quintino e
Joca, prupo de músicos que
se conhecem muito bem entre si, o que lhes permite
"voar" sobre as paisagens
sonoras que vão desde a
pop universal ao jazz, passando pelo fado, pela morna ou pela música de câmara, numa saborosa mistura
que é viabilizada pela voz e
pela interpretação de Nancy Vieira.
Falo de Nancy Viera...
mas quem é ela?
Tendo como ponto de
partida os ritmos tradicionais de Cabo Verde, Nancy
Vieira ultrapassa as fronteiras das ilhas, criando elos
de ligação com sonoridades
de outros pontos do mundo, em particular da América do Sul. Acompanhada
por um grupo de excelentes
e versáteis músicos, Nancy
Vieira apoia a sua voz apenas em instrumentos acústicos, destacando-se a simplicidade e o bom gosto dos
arranjos musicais.
Com três discos editados
- Nôs Raça, Segred e Lus Nancy Vieira tem cantado
em Portugal, Cabo Verde e
um pouco por todo o mundo. A sua voz tão peculiar
tem sido pretexto para ser
convidada a participar em
discos e espectáculos de inúmeros artistas de entre os
quais se destacam Rui Veloso, Ala dos Namorados e
Dany Silva e claro está este
Pássaro cego em que ela é a
principal interprete.
Melhor do que tentar definir a música, é mesmo
ouvi-la.
Se tivesse uma nota a dar
de 1 a 10 eu daria 8 quase 9...
O Cd já esta a rodar nas
emissões lusófonas, Planete
Lusophone e Geração Portugal na Radio RGB.
www.myspace.com/manuelpaulonancyvieira
PLANÈTE LUSOPHONE
Todos os sábados
das 12 às 14 horas
na Rádio RGB
em 99.2 FM
Site Oficial:
planetelusophone.free.fr
Março 2010
18
Portugal Magazine
INTERVIEW – MUSIQUE – MODE
NÉLINHO
L'ARTISTE LUSOPHONE NOUS PARLE DE SA VIE ENTRE MUSIQUE ET MODE
Pour les rares portugais
de notre communauté qui ne
te connaissent pas ou n'ont
jamais entendu ton nom,
pourrais-tu te présenter?
Oui bien sur, donc je m'appelle Nélinho je suis luso-hispanique originaire de la région lyonnaise. Ça fait déjà
une bonne dizaine d'années
que je me suis investi dans
la musique.
Quelles sont tes influences musicales et ton style de
musique?
Coté musique je suis plutôt ouvert d'esprit, j'écoute
vraiment de tout, ça peut aller des Blacks Eyes Peace ou
du Wisin et Yandel en passant
par David Guetta, Akon etc...
j'adore les sons latinos et dance floor.
Parlons de ton actualité
musicale, on entend beaucoup sur internet "Ca va
guesher" et dernièrement
"Freshkinha", parles-nous
de ces 2 succès. Où et com-
ment peut-on acheter ton travail?
"Ça va guesher" a été le
son qui nous a réellement fait
connaitre au sein de la communauté portugaise, beaucoup de radios et discothèques l'ont joué, c'est un coupé décalé latino qui parle des
vacances d'été.
"Ça va guesher" est une
expression qui a plusieurs significations comme "c'est parti!" , "allons faire la fête" ou
alors "ça va faire mal" etc.
Et "Freshkinha" notre dernier son qui est lui un "kuduro", parle des jolies filles en
général, d'ailleurs nous sommes actuellement sur le projet d'un clip.
Les musiques sont disponibles sur toutes les plates
formes légales dont i-tunes,
Virgin, Fnac etc.
On te voit souvent accompagné de G-Nose, parle-nous
de cette amitié qui vous lie
et du travail effectué ensemble.
G-Nose est un artiste
(auteur, compositeur et interprète) que j'ai connu il y a
environ 3 ans à peu près, depuis une belle amitié est née.
Aujourd'hui nous sommes
dans le même label (G-Recordz) et nous envisageons, avec
nos producteurs, de monter
un album en commun.
Março 2010
INTERVIEW – MUSIQUE – MODE
Mais pour tous les Parisiens et ceux de la Région
parisienne, une boutique
ODSP Store ouvrira très prochainement à Champigny
sur Marne, ça sera une boutique de 60 m2 qui proposera tous les modèles ODSP ainsi que d'autres marques portugaises comme Viportuguese, Salsa jeans, Smk, etc...
Tu as en tête de futurs
projets tant au niveau musical que vestimentaire?
Oui bien sur, déjà G-Nose
et moi pensons faire un nouveau single pour cet été et
puis commercialiser un l'album.
Sinon il va y avoir pas mal
de concerts dont au Lua Vista et à Pontault Combault...
Nous sommes aussi en plein
travail pour la tournée au
Portugal.
Et pour la marque ODSP,
on aura quelques stands dans
les fêtes franco-portugaises un
peu partout en France et puis
la tournée au Portugal, la boutique ODSP, le site internet etc.
Tu es le créateur de la
marque ODSP "Orgulho De
Ser Português", comment est
née la marque et où se procurer des tee-shirts?
La marque est née officiellement il y a un an, et depuis
nous travaillons avec pas mal
de boutiques dans toute la
France.
La nouvelle collection "Verão 2010" arrive dans quelques semaines avec plusieurs
modèles, cette fois ci pour
homme et femme, ainsi que
quelques accessoires.
Pour se les procurer c'est
encore un peu difficile car
nous créons en ce moment
un site web-shop qui sera
prêt dans quelques semaines.
Pour celles et ceux qui
veulent te contacter, comment faire?
Pour tout contact il faut
s'adresser à mon agent Mika
: [email protected]
Un dernier petit mot
pour les lecteurs de Portugal Magazine?
Continuez à nous soutenir ça nous fait chaud au
coeur et continuez surtout à
soutenir aussi Portugal Mag,
car nous sommes tous "Orgulhoso De Ser Português" !
Obrigado Nélinho pela
tua disponibilidade e desejamos-te desde já um feliz
aniversário que irá realizarse dia 07 de março. Muito
sucesso na tua carreira musical assim que para a ODSP.
Portugal Mag
Portugal Magazine
19
Março 2010
20
Portugal Magazine
MÚSIC A – FADO
Semana de fado no «Théâtre 13» em Paris
QUEM DISSER QUE O FADO PERTENCE A OUTRORA E MORREU COM AMÁLIA RODRIGUES, ESTÁ
COMPLETAMENTE ERRADO !!! ESTÁ TÃO VIVO QUE ATÉ OS FRANCESES RESOLVERAM DEDICAR-LHE
UMA SEMANA INTEIRA DO 16 AO 21 DE FEVEREIRO NO « THÉÂTRE 13» EM PARIS.
Odete Fernandes
[email protected]
Foram convidados para esse evento
grandes nomes do fado como Benvinda
e Cinda Castel mas o teatro abriu também as portas a artistas oriundos de
outras inspirações musicais tal como
Amélia Muge, Carina Salvado, Maria
Teresa e a encantadora Sofia Ribeiro.
A Portugal Mag assistiu na quartafeira 17 de fevereiro ao concerto de Sofia Ribeiro onde a jovem cantora portuguesa ofereceu ao público um excelente repertório de fado tradicional
acompanhada lindamente pelos fantásticos músicos Philippe de Sousa e Casimiro Silva.
Se Sofia rima com melodia, não é
um mero acaso… A artista dedicouPub.
se ao estudo da música desde a idade dos onze anos e teve uma formação musical impressionante. Ao contrário do que podemos imaginar não
foi nas ruas de Alfama ou da Mouraria que aprendeu a cantar mas frequentando a Escola de Jazz do Porto
onde formou-se e onde até foi professora de canto, e na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto onde recebeu uma
formação clássica.
Sofia conotada como uma cantora
de Jazz, e depois ter viajado pelo mundo inteiro, participando em diversos
projectos relacionados ao Jazz, resolveu com a ajuda de Philippe De Sousa, um dos mais brilhantes e talentosos músicos de guitarra portuguesa entregar a sua voz ao fado para o prazer
dos nossos ouvidos, tornando-se hoje
uma nova revelação do fado português…
Sofia Ribeiro, Philippe de Sousa e
Casimiro Silva conseguiram no espaço de uma noite criar o ambiente simples, puro e intenso de um club tradi-
cional de fado Alfacinha, mantendo
atentos e captivados os espectadores
na maioria franceses… Naquela noite
em Paris nasceu uma fadista!
Após uma pequena entrevista que
podem ver e consultar no website de
Portugal Mag , Sofia confessou-nos com
sinceridade que apesar de gostar do
fado tradicional, a sua convição mais
íntima é que o fado vai e deve evoluir
com o tempo…
Se o fado foi passado e ficará para
sempre como símbolo da saudade Portuguesa, o fado também é presente e será
com certeza o futuro da nossa música…
Para mais informações, visite o site
oficial da artista: www.sofiaribeiro.com
THÉÂTRE 13
103A, bld. Auguste Blanqui
75 013 Paris
Tel: 01 45 88 62 22
www.theatre13.com
Março 2010
CONCERTO
Luís Simão
No passado dia 20 de Fevereiro, a
Portugal Magazine esteve presente em
Clamart, na Salle des Fetes Municipale
a convite da «Associação Amicale Franco Portuguesa de Clamart» que organizou um grande espectáculo com o Grandioso Artista Português Emanuel. Este
Portugal Magazine
Emanuel actuou
na região parisiense a
convite da associação
Amicale Franco
Portuguesa
de Clamart
artista bem conhecido pela comunidade portuguesa cantou muitas músicas
conhecidas todos nós entre elas «nos
Pimba».
A sala esteve repleta de público, os
que quiseram puderam aproveitar para
dar o seu pezinho de dança, por momentos ainda deu para pensar que estávamos num arraial em Portugal.
Dentro deste grande espectáculo
Pub.
Sr. empresário
ou gerente, tem
um evento ou
uma festa a
realizar que
gostaria de
partilhar com a
comunidade
lusófona? Entre
em contacto
com Portugal
Magazine,
teremos todo o
gosto em falar
de si. Tel.: 06
86 86 23 43
21
houve um baile abrilhantado pelo grupo Nova Imagem. Como já é hábito nestas festas organizadas pelos portugueses não falto no Bar especialidades portuguesas.
Um muito obrigado à Associação
Amicale Franco Portuguesa de Clamart
e a Senhora Marques pela amabilidade
com que acolheu a Portugal Magazine.
Março 2010
22
Portugal Magazine
LUSOFONIA
O MUNDO LUSÓFONO
O que é o acordo ortográfico?
Existem oito países no mundo que têm a
Língua Portuguesa como língua oficial:
Portugal, Brasil, Angola, Moçambique,
Guiné-Bissau, Timor-Leste, São Tomé e
Príncipe e Cabo Verde.
Em 1996, estes países reuniram-se no dia 17 de Julho e
criaram a Comunidade dos
Países de Língua Portuguesa
(CPLP) para divulgarem e preservarem a cultura e a língua.
Em 2005, numa reunião em
Luanda (Angola), esta jovem
organização decidiu comemorar o Dia da Cultura Lusófona pelo mundo, fixando o dia
5 de Maio para tal efeito.
Devido à uma diferença
ortográfica existente em
várias palavras, os representantes destes países lusófonos aprovaram em Dezembro
de 1990 o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa!
Este acordo visa à padronização, uma grafia que servirá
de exemplo para ser utilizada por todos.
Falar sobre o novo acordo ortográfico implica saber
Pub.
que em termos históricos já
se fizeram várias tentativas
de unificação da ortografia da
língua portuguesa, sendo a
primeira data de 1911, que
culminou em Portugal na primeira grande reforma. Depois
existiram várias tentativas,
sendo a mais importante a de
1990.
Para vigorar, o acordo tem
de estar ratificado por um mínimo de três dos oito países,
o que foi alcançado em 2006
com São Tomé e Príncipe,
Cabo Verde e Brasil, seguidos
de Portugal.
No Brasil, o Acordo Ortográfico entrou em vigor desde Janeiro 2009, com um período de experimentação de 4
anos. Em Portugal, entrou em
vigor desde o início deste ano,
tendo dado um prazo de 6
anos para a adaptação. Duran-
te este período, podemos utilizar as duas grafias.
A Ministra da Cultura de
Portugal, Gabriela Canavilhas, anunciou a necessidade
de «começar a fazer ajustes e
adaptações» , referindo-se
como exemplo aos manuais
escolares.
O alfabeto português passará de 23 para 26 letras, com
a inclusão em definitivo do
k (capa ou cá), do w (dáblio,
dâblio ou duplo vê), y (ípsilon ou i grego).
As letras k, w e y usam-se
nos seguintes casos especiais:
em antropónimos/antropônimos originários de outras línguas e seus derivados:
Franklin, frankliniano;
Kant, kantistno; Darwin,
darwinismo: Wagner, wagneriano, Byron, byroniano, Taylor, taylorista;
Topónimos/topônimos origi-nários de ou-tras línguas e
seus derivados:
Kwanza; Kuwait, kuwaitiano; Malawi, malawiano;
Siglas, símbolos e mesmo
em palavras adoptadas como
unidades de medida de curso
internacional: K-potássio (de
kalium), W-oeste
O uso de maiúsculas e
minúsculas obedece a novas
regras: os meses do ano e os
pontos cardeais deverão ser
escritos em minúsculas (janeiro, fevereiro e norte, sul,
etc.).
Poder-se-á usar maiúsculas ou minúsculas em títulos
de livros, no entanto a pri-
meira palavra será sempre
maiúscula (Insustentável
Leveza do Ser ou Insustentável leveza do ser)
Também é permitida dupla grafia em expressões de
tratamento (Exmo. Sr. ou
exmo. sr.) em sítios públicos
e edifícios (Praça da República ou praça da república) e em nomes de disciplinas ou campos do saber (História ou história, Português
ou português)
A supressão de consoantes mudas tal como o nome
indica, vai levar ao desaparecimento de consoantes, em
que o critério para tal é a sua
pronúncia.
cc - ex.: transacionado,
lecionar. Mantém-se em friccionar, perfeccionismo, por
se articular a consoante.
cç - ação, ereção, reação.
Mantém-se em fricção, sucção.
ct - ato, atual, teto, projeto. Mantém-se em facto, bactéria, octogonal.
pc - percecionar, anticoncecional. Mantém-se em
núpcias, opcional.
pç - adoção, conceção.
Mantém-se em corrupção,
opção.
pt - Egito, batismo.
Mantém-se em inapto,
eucalipto.
Passam a ser suprimidos alguns acentos gráficos
em palavras graves :
crêem, vêem, lêem passam
a creem, veem e leem;
pára, pêra, pêlo, pólo pas-
Março 2010
LUSOFONIA
sam a para, pera, pelo e
polo. As palavras acentuadas no ditongo oi e ei passam a ser escritas sem acento: estoico, paleozoico, asteroide e boleia, plateia,
ideia.
O uso do hífen vai ser suprimido em palavras compostas em que o prefixo termina em vogal e o sufixo
começa em r ou s, dobrando
essa consoante : cosseno, ultrassons, ultrarrápido.
O prefixo termina em vogal diferente da incial do sufixo: extraescolar, autoestrada, intraósseo.
Portugal Magazine
23
excepto o prefixo co - que se
aglutina ao sufixo iniciado
por o: contra-almirante, micro-organismo, coobrigação.
Palavras que designam espécies da Biologia ou Zoologia: águia-real, couve-flor,
cobra-capelo.
Pode ainda existir dupla
grafia em algumas palavras.
Professora: Marta Tavares
Alunos: Laura da Cruz, Magalie Marques Antunes, Julie Pinheiro,
Joao Lourenço, Julien Pereira e Laurent Pinheiro
Formas monossilábicas
do presente do indicativo do
verbo haver: hei de, hás de.
Artigo realizado com
parceria entre Portugal
Magazine e os alunos do
colégio Pierre e Marie
Currie, do 9°ano de
escolaridade.
O hífen emprega-se em
palavras compostas onde a
última vogal do prefixo coincide com a inicial do sufixo,
Pub.
AGENT
ARTISTIQUE
Março 2010
24
Portugal Magazine
HIS TOIRE DE L'IMMIGRATION POR TUG AISE
Avec le soutien de
L'immigration portugaise en France
entre 1916 et la fin des années soixante-dix
Dossier composé de cinq articles (4/5)
Les immigrés portugais dans la société française
Les immigrés portugais de la décennie 1956/1966 n’avaient pas de réseaux
solides et anciens d’implantation en
France qui auraient facilité leur installation. Ils ignoraient tout de la société
dans laquelle ils arrivaient, souvent
directement depuis leurs villages. Non
seulement la langue leur était inconnue,
mais tout autant les pratiques administratives, et plus encore leurs droits.
Leurs conditions d’entrée en France les
enfermèrent un certain temps dans des
réseaux de relations limitées, tandis que
l’espoir d’un retour rapide au pays incitait un très grand nombre à économiser de façon excessive. L’ensemble de
ces conditions, jointe à la pénurie de
logements dans les grandes zones ur-
baines françaises (en particulier la région parisienne), explique que beaucoup d’entre eux vécurent dans des
Pub.
conditions très précaires : logements
insalubres, parfois caves, et surtout
dans des bidonvilles.
C’est dans la région parisienne que
l’on trouvait le plus grand nombre de
Portugais vivant dans des bidonvilles,
la plupart du temps à côté d’autres immigrés espagnols ou algériens, parfois
dans des bidonvilles «portugais» (du
plus grand comme celui de Champigny
sur Marne, à d’autres plus petits comme ceux des Francs-Moisins (à St Denis), La Courneuve, Aubervilliers, Carrières/Seine, Massy, Villejuif, Villeneuve-le Roi). Lors de l’enquête faite par la
Préfecture de la Seine en 1965 sur les
Portugais dans les bidonvilles de la région parisienne, 15 000 des 40 000 portugais dénombrés dans ce département
vivaient dans une dizaine de bidonvilles (celui de Champigny sur Marne, le
plus grand de France, abrita une population très fluctuante qui passa de 6000
environ en 1961 à plus de 12 000 deux
et trois ans plus tard).
Jusqu’au milieu des années soixante, les responsables administratifs, les
élus municipaux et nationaux, l’ensemble même de la société française, ignorèrent presque totalement l’existence de
ces milliers de nouveaux immigrés. A
partir de 1964/65, la précarité de leurs
conditions d’existence, leur importance croissante dans certaines communes,
dans certains chantiers, leur méconnaissance de la société française, certains
drames des voyages «a salto», jetèrent
tout d’un coup une lumière crue sur
des phénomènes humains que l’on avait
ignorés jusque là. Parallèlement à la
multiplication des articles de presse,
des émissions de radio, de télévision,
et même à la sortie d’un film «O Salto»
(1967), l’administration, les municipalités, les syndicats et des associations
militantes et humanitaires cherchèrent
à apporter des solutions à ces nouveaux
immigrants.
Remarquons que c’est à l’époque de
cette «découverte» des Portugais que se
sont réorganisées un certain nombre de
structures administratives d’accueil et
d’encadrement des immigrants, héritées
de la colonisation (FAS, SONACOTRA). Parallèlement, de nouvelles associations d’aide et de soutien politique aux immigrés, les ASTI (regroupées
rapidement dans la FASTI) se sont sou-
Março 2010
HIS TOIRE DE L'IMMIGRATION POR TUG AISE
vent structurées à leur création autour
de situations dramatiques des immigrés
portugais. Enfin l’Eglise de France, en
particulier dans la région parisienne, a
dû inventer (à travers le SITI) de nouvelles formes d’accueil des immigrés,
pour répondre aux besoins de ces fidèles auxquels la Mission en France de
l’Église portugaise était incapable de faire
face, et dont l’attachement à des formes
religieuses fort éloignées des orientations de l’Église de France posa de difficiles problèmes.
La destruction des bidonvilles, entamée laborieusement à partir du vote
de la loi Debré, en 1964, ne démarra
véritablement qu’à partir de 1966 (loi
Nungesser). Elle se heurta à de nombreuses réticences de certains habitants
de bidonvilles, et tout particulièrement
des Portugais, hostiles pour des raisons
diverses et complexes aux relogements
autoritaires organisés par l’administration. Cette résorption dura jusqu’au
milieu des années soixante-dix, malgré
une forte accélération après mai-juin
1968. De nombreux Portugais ont pendant longtemps opposé une résistance
silencieuse aux mesures de relogement,
recréant souvent des «micro-bidonvilles» hors de la juridiction administrative de la résorption des bidonvilles (en
particulier à la limite de l’ancien département de la Seine). Signalons toutefois
le cas exceptionnel d’une résistance
ouverte, qui s’organisa autour de la destruction du «bidonville» portugais de
Massy en 1971/72. Ce mouvement, en
Pub.
Portugal Magazine
25
liaison avec divers groupes politiques
de gauche et d’extrême gauche amena
pour la première fois l’immigration portugaise au premier plan de la nouvelle
«question de l’immigration» en France.
Du côté des syndicats, la CGT avait
été la première (dès 1964) à s’adresser
aux travailleurs portugais dans leur langue ( O Trabalhador ). FO et la jeune
CFDT suivirent rapidement. La syndi-
calisation des Portugais resta modeste
durant les années soixante. Toutefois à
partir de la grande grève de 1968 et
malgré un certain nombre de retours au
Portugal (générés par la peur, l’arrêt du
travail et encouragés par les autorités
portugaises), les succès obtenus (surtout en matière de salaires), permirent
une meilleure syndicalisation et la formation dans les grands syndicats de
secteurs orientés vers les Portugais,
avec des responsables syndicaux issus
de cette nouvelle immigration.
Guida Amaral
Março 2010
26
Portugal Magazine
FORMA E SAÚDE
Síndrome de Burnout
nos prestadores de cuidados
Na actualidade em que vivemos, com a inovação científica que surge a cada dia, a
precariedade do trabalho e as
elevadas exigências e expectativas que a sociedade impõe
ao profissional de saúde, levao a desenvolver o «Síndrome
de Burnout».
«O Burnout pode ser considerado um grande problema
no mundo profissional da actualidade» (World Health Organization, 1998 in Trigo,
Teng, Hallak, 2007). Foi um
conceito introduzido na literatura científica por Freudenberg em 1974, que o definiu
como «um estado de fadiga ou
frustração, resultante da dePub.
dicação a uma causa, estilo
de vida, ou relação que falhou na realização da espectativa esperada» (Rainho,
2005). Assim, o stress ocupacional e o burnout nos profissionais que prestam serviços e cuidados humanos
constituem um tema extremamente relevante do ponto de
vista social e individual, pois
a sua acção negativa faz-se
sentir não só no profissional
em causa, mas também em
todos aqueles que constituem
os seus clientes ou alvos de
intervenção.
Segundo Estevão & Estevão (2006), os factores que
influenciam o burnout são a
ambiguidade de papéis, a falta de autonomia e de participação nos processos de tomada de decisão e de resolução
de problemas, a responsabilidade excessiva associada a
um trabalho exigente onde a
autonomia de decisão é fraca, a carência de recursos humanos, o duplo emprego, que
leva a uma alteração indiscriminada e sistemática dos
horários de trabalho em muitos serviços e à redução do
número de cuidadores por
turno. De acordo com os mesmos autores o trabalho por
turno e nocturno cria conflito com os ritmos biológicos
humanos e cria dificuladades
na adequação à vida familiar
e social.
A rigidez de horários, as
expectativas pouco realistas
Março 2010
FORMA E SAÚDE
das instituições, a ausência de
supervisão ou supervisão
abusiva, ou a responsabilidade sem autoridade, a falta de
informação sobre a sua evolução, as familias caóticas, o
lidar com pacientes «borderlines» em excesso, são alguns
exemplos que podem levar a
um sentimento de cançaso e
exaustão. Para além destas variáveis, também a idade do
cuidador, o sexo, o trabalho
com pessoas que apresentam
problemas pessoais e familiares, e as relações que com elas
pode levar, o apoio familiar,
social e religioso e as novas
tecnologias que impõem uma
adaptação das pessoas ao
novo sistema, levam o cuidador a experienciar situações de
Burnout.
Outro dos factores que
contribui para o aparecimento do burnout é a precaridade contratual, devido às sucessivas políticas governamentais de diminuição do
défice público, através da restrição dos recursos humanos
na administração pública, viabilizando os recurso sistemático a formas de contratação
atípicas e até ilegais.
A exaustão profissional é
muitas vezes acompanhada
de sentimentos penosos. Para
Alvarez et al (1993) in Queirós (2006), «os sintomas de
burnout podem agrupar-se em
quatro áreas: os sintomas psicossomáticos, comportamentais, emocionais e defensivos.»
Segundo estes autores os sintomas psicossomáticos incluem cefaleias, alterações do
padrão do sono, diarreia, hipertensão arterial, úlceras,
dores osteomusculares múltiplas, alterações gastrointestinais, perturbações respiratórias, diminuição do peso,
sensação crónica de cansaço,
alterações menstruais e fadiga crónica. Relativamente aos
sintomas comportamentais,
na opinião dos autores supracitados verifica-se frequentemente absentismo laboral, dependência do álcool, consumo elevado de cigarros, pro-
blemas conjugais e familiares,
condutas violentas e de alto
risco, como a condução temerária, afecções suicidas, maior
risco de gravidez não desejada com o incremento de
stress laboral e incapacidade
para relaxar.
Os sintomas emocionais
para os mesmos autores convertem-se num sujeito irritável, impaciente até ao ponto
de manifestar rasgos paranóides, aparecimento de ansiedade, distanciamento afectivo, dificuldades de concentração,
decrescente capacidade de
memorização, de raciocínios
abstractos e de elaboração de
juízos. Os sintomas defensivos são observados através da
negação das emoções anteriormente descritas, desvio dos
sentimentos para outras situações, intelectualização ou atenção parcial para aquilo que lhe
resultam, menos desagradável
ou a utilização do cinismo ou
desprezo em relação às pessoas com as quais trabalha e a
supressão consciente de informação.
As consequências são
múltiplas e variadas. De entre as mais significativas podem destacar-se a diminuição
da qualidade de vida, o absentismo laboral, o abuso de
drogas, condutas suicidas,
diminuição da saúde física e
psíquica, alteração de atitudes
e condutas laborais, diminuição do rendimento, aumento
dos custos económicos e humanos, desumanização e diminuição da qualidade dos
cuidados prestados.
Assim sendo, as possíveis
consequências do síndrome
de burnout incluem a criação
de sentimentos de ansiedade,
medo e impotência que provocam grande desestimulo no
trabalhador originando distorções e lentificação na disseminação da informação e
um clima social prejudicial.
Provocam também insegurança predispondo o funcionário
a erros, impedindo que o trabalhador atinja a autonomia
sentindo-se controlado.
Portugal Magazine
As medidas de prevenção
do burnout passam tanto a
nível pessoal como organizacional. A nível pessoal é fundamental haver equilíbrio familiar, hábitos de vida saúdaveis e melhoria das relações
interpessoais. A nível organizacional propõem essencialmente a participação na tomada de decisão, melhorar as
condições de trabalho, realização de convívios e sensibilizar as direcções dos sistemas
de saúde para o problema.
Para obter um equilíbrio
deve-se promover um bom clima de trabalho, sendo a realidade biológica e sociopsicológica dos indivíduos o principal objectivo. Este síndroma
afecta mais os jovens, os homens, os solteiros, indivíduos
sem filhos e profissionais com
bacharelato e frequência universitária, indivíduos muito
activos, não tolerantes à lentidão, que estabelecem níveis
elevados de competitividade,
definem objectivos pouco realistas, são ousados e incapazes de descansar, os que têm
grandes expectativas no trabalho, restrição da autonomia pessoal, falta de informação médica e relações com pessoas
que apresentam problemas
pessoais e familiares, novas
tecnologias (Pinto, Saraiva &
Santos, 2007).
A resolução ideal para a
problemática do burnout passa por uma intervenção concertada e integrada sobre o
indivíduo e sobre o sistema
que constitui o seu ambiente
socio-ecológico. Esta intervenção implica uma nova estratégia, a da promoção de saúde
no trabalho. Concomitantemente a existência de um grupo de apoio formal para os
problemas de stress ocupacional, o ensino de técnicas de
relaxamento e de relacionalização do tempo de forma a
conseguir um equilíbrio entre o trabalho e o lazer, também contribuem para o combate ao burnout (Estevão &
Estevão, 2006).
Susana Gonçalves
27
Poesia
Príncipe do mar
Lusitano do ocidente
E de terras de além mar
Partiu ilustre Combatente
Para sua Pátria honrar
Em Sagres permaneceu
Estudando as correntes
Nas falésias aprendeu
A linguagem dos ventos
Seus sonhos longe o levaram
Guiando seu pensamento
Por mares nunca navegados
Em busca de Continentes
Infante foi chamado
Também príncipe do mar
Seu nome ficou gravado
Na história universal
Em caravelas partiram
Numa manha crespa e fria
Os olhos ao céu ergueram
Implorando uma guia
Com ela sempre remaram
Em direcção do oriente
Quanto sangue derramaram
Para alcançar as tormentas
Foram tantos que partiram
Com o olhar cheio de esperança
Deixando aos que ficaram
Sua viagem na lembrança
Depois de tanto singrar
Terra firme avistaram
Nela foram-se ajoelhar
E a Cruz de Cristo pousar
Junto também colocaram
A Bandeira Nacional
Com lágrimas salgadas
Escreveram Portugal
Irene Borges da Silva
Março 2010
28
Portugal Magazine
INTERVIEW
Hélder Martins un exemple à suivre: la motivation et le
respect ont fait de lui un jeune entrepreneur remarquable
LUSORENOV, les électriciens de la ville lumière,
entreprise générale d'électricité dont Hélder
Martins est le gérant
Hélder Martins est né au
Portugal dans la ville de Bragança. Il y a vécu avec ses grands-parents jusqu'à ses onze
ans puis a rejoint ses parents
en France où il a continué ses
études.
Les parents d'Hélder sont
venus en France très jeunes,
dans les années soixante dix.
Son grand-père, qui était déjà
passé par là, avait mis plus
d'un mois pour arriver en
France puisque son voyage
s'est fait à pied, "a salto". Homme de très grand courage comme les premiers immigrés qui
Pub.
ont quitté leur pays à la recherche d 'un avenir meilleur.
Tout au long de ses études, Hélder Martins a toujours
eût une préférence envers
l'électronique et l'électricité, ce
qui l'a amené à obtenir un diplôme d'électricien.
Ses études terminés, Hélder était pressé de commencer à travailler, mais étant une
personne réfléchie et posée, il
a pris son temps.
D'abord il a débuté en faisant des petits 'boulots' en tant
qu'employé dans des restaurants et ce n'est que lorsque
son projet avait mûrit et qu'il
savait vraiment ce qu'il voulait, qu'il a commencé à travailler dans l'électricité. Il
n'est resté que très peu de
temps employé car, une fois
le métiers appris, l'ambition
de grandir a pris le dessus.
Quelques années plus
tard, Hélder Martins crée sa
propre entreprise d'électricité
générale LUSORENOV qui
aujourd'hui a cinq ans, compte
onze employés et plusieurs
véhicules d'interventions.
LUSORENOV fait confiance à la jeunesse puisque l'âge
moyen des employés est
d'environ trente ans, certains
d'entre eux ont commencé
leur carrière professionnelle
au sein de cette entreprise dynamique, d'abord comme stagiaire puis en s'intégrant comme employé à part entière.
Hélder Martins a plusieurs
convictions comme par exemple "le respect des droits de
chacun", ou encore "l'organisation, la base de la réussite".
Hélder Martins a réussit
en faisant preuve de rigueur,
à s'imposer sur le marché français en travaillant pour l'état
avec le Trésor Public, ou encore Bouygues, Brezillon, Aximo, Bateg, entre autres.
L'entreprise compte aussi
quinze équipes de sous-traitance afin de pouvoir répondre à toutes les demandes.
L'équipe de LUSORENOV intervient dans le neuf, la rénovation et la réhabilitation des
logements aux normes de sécurité.
Mais les projets de l'en-treprise ne s'arrêtent pas là, puisque Hélder Martins est en négociation avec des constructeurs étrangers afin de représenter et installer les énergies
renouvelables comme les panneaux solaires pour alimenter
les maisons, entreprises, im-
Março 2010
INTERVIEW
meubles etc… Ce projet entrainant l'ouverture d'une nouvelle filiale de LUSORENOV.
L'entreprise a réalisé en
moyenne une augmentation
anuelle de capital de trente
pour cent, cette dernière année LUSORENOV a comptabilisé un million d'euros de
chiffre d'affaires.
LUSORENOV parie et a
confiance dans les jeunes et
c'est pour cela qu'Hélder Martins a en moyenne trois apprentis (alternance entre les
études et l'entreprise), ainsi
ces jeunes se rendent compte de ce qu'est réellement le
travail sur le terrain ; "souvent ce travail est bien plus
difficile et responsable que ce
qu'ils apprennent dans les
livres et à l'école" a commenté Hélder Martins au Portugal Magazine.
Tout au long de l'interview
que nous avons eue, nous
Pub.
Portugal Magazine
29
nous disant que "souvent
nous devons provoquer notre
destin, il ne s'agit pas de penser qu'il va tomber du ciel.
Non ! Il faut lutter afin d'être
fière de son nom, fière de qui
l'on est, d'où l'on vient et avoir les pieds sur terre pour savoir où l'on va".
Hélder a conclu notre interview en tenant à remercier
son épouse, Carla, pour tout
le soutien qu'elle lui témoigne.
avons vu un homme jeune qui
attache beaucoup d'importance aux valeurs morales com-
me le respect, l'humilité, la
motivation et le courage. Hélder a d'ailleurs terminé en
Pour plus d'informations
sur LUSORENOV, vous pouvez vous diriger au 6 rue
Claude Bernard 93 100 Montreuil ou téléphoner au 09 52
21 38 57.
Au nom de l'ensemble de
l'équipe de Portugal Magazine, un grand merci à Hélder
pour sa sympathie et sa collaboration.
Março 2010
30
Portugal Magazine
CULTURA – ANIVERSÁRIO
EMISSÃO GERAÇÃO PORTUGAL
comemorou o seu primeiro aniversário
GRANDES PERSONALIDADES DA COMUNIDADE PORTUGUESA MARCARAM
PRESENÇA PARA FELICITAR AIDA CERQUEIRA E STÉPHANE LIMA, AMBAS
ANIMADORAS DO PROGRAMA DA RÁDIO RGB EM CERGY
Foram muitos os convidados que marcaram presença para o primeiro aniversário da emissão que foi festejado no dia 14 de Fevereiro, dia dos namorados,
um dia especial, porque
de uma maneira as pessoas presentes vieram
agradecer o amor e carinho que Aida Cerqueira e
Stéphane Lima témm vindo a transmitir para a comunidade lusófona em
França através do programa da rádio, as duas locutoras tentam sempre
pôr em avante a cultura e
tradições lusófonas.
Com este primeiro ano
de emissão, programa que
é realizado em língua
francesa como referiu Stéphane Lima durante a entrevista à Portugal Magazine, que a dissecção de
utilizar a língua francesa é
para poderem divulgar muito mais a cultura Portuguesa, porque hoje quase todos
os emigrantes dominam bem
a língua Francesa e assim
também todos os franceses e
lusófonos podem ouvir a
emissão e compreendem
tudo de bom que a nossa
comunidade tem para divulgar, como disse Aida
Cerqueira ao Portugal
Mag, «emigrar não é renunciar, é portuguesa residente em França».
A emissão é transmitida todos os domingos
entre as 10h e 13h, que
conta com uma play lista
muito especial, Stéphane
Lima e Aida Cerqueira
tentam todas as semanas
dar a conhecer, do que de
bom e com qualidade se
faz em Portugal e em terras gaulesas, uma selecção
musical com muita qualidade, Portugal Magazine
aconselha ouvir.
Numerosos são os ilustres
convidados que todos os
domingos passam pelo estúdio, no dia a emissão contou com Luís Ferraz, Cônsulgeral de Portugal Paris, onde
falou na importância das actividades deste género, para
podermos mostrar e realçar
as nossas raízes e cultura,
somos um povo honesto e
trabalhador, não podemos ter
vergonha, temos que utilizar
estas qualidades como orgulho de um povo, uma nação,
disse Luís Ferraz, na presença de Portugal Mag.
Aida Cerqueira e Stéphane Lima não querem ficar por
aqui na divulgação da cultura, porque nesse mesmo dia
foi dado a conhecer ao publico a criação da «Associação Geração Portugal Comunicação» associação que vai
servir como estrutura para
Março 2010
CULTURA – ANIVERS ÁRIO
continuarem com a emissão e
témm como objectivos principais a comunicação, tém como
objectivo a curto e médio prazo organizar eventos, debates,
conferencias sobre a lusofonia.
As duas responsáveis
pela associação realçam que
a lusofonia não é só Portugal, mas também todas as
partes do mundo onde se fala
português, é por isso que a
Portugal Magazine
associação vai debater temas
muitos largos como a civismo,
nacionalidade, emigração,
cultura, opinião… Certamente que em breve poderemos
assistir a tais debates, porque
Aida Cerqueira e Stéphane
Lima são duas pessoas de trabalho e vontade, não vão só
ficar projectos, téem todo o
apoio de Portugal Mag para
divulgarem tais iniciativas.
José Guérin, Director da
rádio RGB tomou a palavra para
felicitar estas duas senhoras, de
dar-lhes os parabéns por todo
este trabalho e empenho.
Para este ano de 2010,
José Cardina Presidente da
Filarmónica Portuguesa de
Paris e Vice-Presidente da
CCPF é o padrinho da associação Geração Portugal.
Entre muitos convidados
estiveram presentes os músicos Trio Lopes, pintor Benjamim Marques, poeta Patrick
Pub.
GERAÇÃO PORTUGAL
Le dimanche de 10h à 13h sur radio RGB 99.2
http://emissiongeracaoportugal.skyrock.com
Émission franco-portugaise avec une équipe jeune et
dynamique qui se tient à votre disposition durant
3h00 en direct avec différents sujets tels que :
associatifs, thèmes d’actualités, découvertes musicales et artistiques, ainsi que diverses chroniques.
Notre objectif est de faire connaître nos racines et
notre culture et transformer la «Saudade» en espérance.
Rádio RGB 92.2
95020 Cergy cedex
Tél. : 01 30 38 25 25
Fax : 01 30 73 44 00
www.radiorgb.net
Pub.
LE DUO
RESTAURANT BAR - CHURRASQUEIRA
Restaurant: 01 45 76 07 46
Vente à emporter: 01 45 76
09 44
VENTE À EMPORTER-SPÉCIALITÉS
PORTUGAISES-GRILLADES AU FEU DE BOIS
COCHON DE LAIT ET CHEVREAU SUR
COMMANDE
73, rue des Fusillés de
Chateaubriant
94430 Chennevières
sur Marne
31
Caseiro, humorista José Cruz
ex-animador de rádio, Rogério
do Carmo, escritora Paula Gonçalves, poetisa Irene Borges,
jornalista André Figueiras,
Carlos Pereira director do Lusojornal, o Cônsul General de
Portugal em Paris Luís Ferraz,
Mário de Sousa presidente da
L’UCP de Cergy-Pontoise,
Hugo Gomes criador do logo
da associação, a SIC Internacional (programme +351), José
Guerin director da rádio RGB,
José Cardina secretário Geral
da CCPF e muitos outros convidados que Portugal Mag
pede desculpa de não citar.
No final todos tiveram o
prazer de saborear o bolo de
aniversário oferecido pela
pastelaria Canelas.
Obrigado a Stéphane Lima
e Aida Cerqueira pelo convite e um bem hajam para pessoas como vocês que a comunidade lusófona bem precisa.
Portugal Magazine
Março 2010
32
Portugal Magazine
Hermínia Pereira
DIVERSOS
Hugo Tereso
Festejou as suas 7 primaveras no
passado dia 16 de janeiro. Seus pais,
irmãos e familiares desejam-lhe os parabéns assim que uma vida cheia de
amor e carinho.
Festejou 76 anos no dia 14 de Fevereiro. Seus filhos, netos e bistenos desejam que este dia especial se repita ainda por muitos anos acompanhados de
saúde, paz e amor.
Fernando Cavaco
Sua esposa Maria Dulcínia, seus filhos e familiares desejam muitas felicidades, amor e carinho a Fernando Cavaco pelos seus 58 anos festejados no dia
09 de Fevereiro.
Pub.
Célia
Gomes
Marques
Seu marido Victor
Marques e suas filhas
desejam muitas felicidades a Célia Gomes Marques pelo
seu aniversário festejado no dia 15 de Fevereiro, que esta data
se repita sempre com
paz e amor.
Se quiser dar os parabéns a um familiar através
da Portugal Magazine, envie uma foto e sua mensagem
a [email protected]
«L’ASSOCIATION PORTUGAISE
ET FOLKLORIQUE VIANA
É AMOR», recherche des danseurs masculins
comme féminins et des musiciens «tocadores
de concertina, acordeão, cavaquinho, viola».
Para mais informações contacte a Portugal Magazine.
Março 2010
DIVERSOS
Divulgamos este espectáculo em colaboração
com a U.C.P Cergy-Pontoise.
Por cada assinatura anual, a revista Portugal Mag oferece
um bilhete para assistir a este grande espectáculo com
grandes nomes da música Portuguesa.
NÃO FALTE.
Assine a revista Portugal Mag para não perder
as informações da comunidade Portuguesa
e assista à festa de borla!!!
ARTES & LETRAS est une association à but non lucratif,
le montant demandé couvre les frais d'envoi et de préparation.
Portugal Magazine
33
Março 2010
34
Portugal Magazine
CULINÁRIA
AS RECEITAS
DA SUSANA
Cozido à Portuguesa
Tempo de preparação: 60 min
Ingredientes: (8 pessoas)
- 1 frango ou meia galinha
- 1 salpicão
- 1 chouriça de carne
- 1 chouriço de sangue
- 400 g de costelas (entrecosto)
- 4 a 5 ossos de suã (espinhaço)
- 1 orelheira e beiça (focinho)
- 1 couve lombarda
- 1 couve portuguesa
- 5 cenouras
- 3 nabos
- 5 a 6 batatas
- 8 rabas (facultativo)
Para o arroz:
- 750 g de arroz
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- 3 colheres de sopa de azeite
- Sal e Pimenta
Preparação:
Espetam-se uns palitos de madeira nos
chouriços (de sangue e de carne) e
cozem-se em água simples.
Bolo de Mel
e Canela
Numa panela com água põem-se a cozer
os ossos de suã, depois de bem lavados.
Estando os ossos um pouco cozidos,
introduzem-se na panela o entrecosto e o
frango (ou a meia galinha), a orelheira e
beiça e o salpicão. Estas carnes retiramse à medida que vão cozendo. Em
seguida introduzem-se os legumes
arranjados e descascados na água de
cozer as carnes e deixam-se cozer.
Entretanto, começa a prepara-se o arroz:
pica-se a cebola e aloura-se ligeiramente
no azeite, juntamente com os dentes de
alho apenas esborrachados. Os alhos
retiram-se mal comecem a alourar.
Deita-se o arroz no refogado depois de
bem lavado e escorrido e deixa-se fritar,
sem corar, até absorver a gordura.
Tempera-se com sal e pimenta. Rega-se
com o caldo onde cozeram as carnes e os
legumes. O caldo deve ter o dobro do
volume do arroz. Deixa-se levantar
fervura e mete-se no forno, devendo ficar
bem seco.
Para servir, cortam-se as carnes,
aquecem-se no caldo e colocam-se numa
travessa juntamente com os legumes. O
arroz é servido à parte, decorando-se a
superfície
com os
enchidos e
eventualmente
rodelas de
cenoura.
Bom apetite!
Nota:
Em Trás-os-Montes o cozido é, como a
feijoada, um prato de carnaval. Como a
maior parte das pessoas "mata" antes do
Natal e guarda no fumeiro a orelheira e
o focinho (beiça), para o cozido do
Carnaval é necessário pô-los de molho
de véspera. O entrecosto e os ossos da
suã serão salgados, pelo que deverão ser
bem lavados antes de serem cozidos. No
Verão a couve é substituída por
molhinhos de feijão verde.
Raba é uma raiz que se usa em algumas
zonas de Trás-os-Montes. Tem a forma
de uma cenoura, podendo ser muito
mais grossa do que esta, mas com uma
cor branco-amarelada. O sabor lembra
ao mesmo tempo o do nabo e da
cenoura.
Tempo de preparação: 15 min
Ingredientes: (6 pessoas)
- 3 ovos
- 300 gr de açúcar
- 4 colheres (sopa) de mel
- 1 colher (chá) de canela moída
- 5 dl de leite gordo
- 175 gr de manteiga sem sal
- 225 gr de farinha de trigo
- 1 colher (chá) de fermento em pó
- Manteiga e farinha para untar e
polvilhar a forma
Pub.
Caro leitor, se quiser
enviar as suas sugestões:
[email protected]
Preparação:
Unte uma forma redonda com manteiga e polvilhe-a com
farinha. Deite os ovos numa tigela e bata muito bem com o
açúcar. Junte-lhe o mel e a canela.
Depois adicione o leite e a manteiga derretida.
Por último, acrescente a farinha misturada com o fermento.
Bata de novo e deite a massa na forma.
Leve a cozer no forno previamente aquecido, durante 50 minutos + ou -.
Retire do forno e deixe arrefecer antes de desenformar.
Sirva com um chá de limão bem quente...
SUGESTÃO: Recorte as receitas e arquive

Documents pareils

Comunidade - CCPF - Coordination des Collectivités Portugaises

Comunidade - CCPF - Coordination des Collectivités Portugaises região, nomeadamente com visitas como a da fábrica “Prince de Bretagne” que produz, condiciona e vende legumes; de quintas agrícolas em Pleumeur-Gauhtier, Louargat, Lanvellec; da conserveira “Court...

Plus en détail

Untitled - PortugalMag

Untitled - PortugalMag DIRECTOR DE ADMINISTRAÇÃO

Plus en détail

Untitled - PortugalMag

Untitled - PortugalMag Composição gráfica Folheto Edições & Design Praça Madre Teresa de Calcutá, Lote 115, loja 1 2410-363 Leiria – Portugal Tel./Fax: 00351 244 815 198 | [email protected] Colaboradores Susana Patarra, ...

Plus en détail

roteiro - Cap Magellan

roteiro - Cap Magellan últimas duas décadas da diplomacia dos países lusófonos, facilmente verificaremos que a promoção da língua portuguesa começou a definir-se como um dos eixos comuns da respetiva

Plus en détail

em síntese - Portugal Business Club Touraine

em síntese - Portugal Business Club Touraine “no caminho do crescimento” O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, encontrou-se na semana passada, pela primeira vez, com o seu homólogo francês, François Hollande, no último de dois dias ...

Plus en détail